PROBLEMAS DA NÃO IMPLEMENTAÇÃO DA GESTÃO VISUAL

GESTÃO VISUAL

O Visual Management, termo em inglês para gestão visual, é uma das principais práticas de gestão lean usadas para o compartilhamento de informações importantes e engajamento da equipe envolvida no processo. Uma equipe que não inclui a gestão visual nos seus processos pode apresentar muitos problemas no desempenho.

 

PROBLEMAS DA NÃO IMPLEMENTAÇÃO DA GESTÃO VISUAL

Não fazer uso de gestão visual gera grandes problemas nas organizações, pois quando não se tem informações disponíveis sobre metas, progresso, detalhes e objetivos específicos, é comum que seja desenvolvido um sistema empurrado. Um sistema empurrado é aquele onde as pessoas perdem a proatividade, pois funcionam com informações incompletas e terminam só fazendo as tarefas que são “empurradas para elas”. Como estratégia de melhoria, são criados cargos de “gerentes”, os quais podem muitas vezes atuar como chefes controladores, sem compromisso, interesse ou presença de líder.

O status report é uma tentativa para reduzir o problema da falta de informações, ele não contribui de forma nenhuma com a visibilidade de progresso, não promove a colaboração e comunicação entre os funcionários, outra desvantagem do status report é que as informações inseridas podem ser facilmente manipuladas para mudar a percepção do progresso do projeto.

Quando se faz utilização da gestão visual e toda a equipe está presente e participativa, os quadros irão expressar o progresso da equipe com honestidade, se não há progresso isso fica refletido nos resultados do fluxo visual, as pessoas precisam melhorar e trabalhar para conseguir um sistema eficiente, a gestão visual é fundamental para a evolução de qualquer equipe ou projeto.

 

VANTAGENS DA GESTÃO VISUAL

Entres as vantagens da utilização da gestão visual estão:

  1. Disponibilidade no momento e sempre atualizada de informações referentes a processo ou projeto.
  2. Melhor comunicação, colaboração e engajamento da equipe e dos stakeholders.
  3. Melhoria contínua dos processos.
  4. Gera responsabilidade e foco nos objetivos, aumentando a produtividade.
  5. Melhor qualidade das atividades e tarefas executadas.

 

GESTÃO VISUAL NA PRÁTICA

  • Realizar um mapeamento de fluxo, considerando o estado atual, uma ferramenta ótima para executá-lo e o Mapeamento de Fluxo de Valor (Value Stream Mapping), assim como identificar o Coeficiente de Eficiência Operacional (COE).
  • Mapear os tipos de serviço para qualificar o trabalho que está sendo processado.
  • É fundamental estampar o fluxo num lugar onde todos tenham acesso, para assim observar constantemente o progresso do projeto, assim como realizar reuniões frequentes, fomentando a comunicação entre os colaboradores.
  • Limitar o work in progress a número de itens em progresso e o tamanho dos itens em progresso. O foco é entregar com mais velocidade e qualidade.
  • Medição é fundamental, a principal métrica de um sistema lean de produção puxada seria o throughput, é simples de usar, pois só permite identificar a quantidade de itens vazados no sistema por hora, também existe o Lead Time (Tempo entre a entrada e saída no sistema do item) e o Cycle Time (Tempo demorado entre o começo do trabalho no item e a finalização do mesmo)

Deixe um comentário